Prefeito de cidade do Maranhão é preso suspeito de matar seu antecessor

Divulgação

José Rubem Firmo (PCdoB), atual prefeito de Davinópolis (MA), cidade a mais de 600 quilômetros de São Luís, foi preso na manhã desta segunda-feira (31), em sua casa. O político é suspeito de ter matado seu antecessor na prefeitura, Ivanildo Paiva (PRB), em novembro.

De acordo com a investigação da polícia, O prefeito José Rubem Firmo pode ter sido um dos mandantes do crime. Além dele, outras sete pessoas foram presas preventivamente, incluindo dois policiais, suspeitos de terem torturado e atirado em Ivanildo Paiva.

Em princípio, a polícia desconfiava que o principal mandante do crime fosse o empresário Antônio José Messias, primeiro a ser preso preventivamente. Com a continuação das investigações, chegou-se a conclusão que Firmo, que era vice do assassinado, também pode estar envolvido no crime.

Ivanildo Paiva foi encontrado morto com cinco tiros e sinais de tortura no dia 3 de novembro deste ano em uma fazenda que costumava passar as folgas com a família.

De acordo com o delegado do caso, Praxísteles Martins, o crime teve motivação financeira e política. Antônio José Messias era considerado inimigo de Paiva e, por isso, teria combinado com outras pessoas que não gostavam do político o assassinato.

Outro lado das investigações apontam que José Rubem Firmo se endividou com contas da campanha de 2016 e não recebeu apoio de Paiva no pagamento, o que teria motivado o crime.

Ivanildo Paiva estava em seu segundo mandato e em ambos teve Rubem “Lava Jato”, como era conhecido José Rubem Firmo, como vice. Com a prisão do atual prefeito, Raimundo Nonato de Almeida, o Coquinho (PRB), presidente da Câmara Municipal, assume provisoriamente a prefeitura. Caso um novo mandado de prisão não seja determinado pela justiça, Firmo deixará a cadeia em 30 dias. 

Fonte: Portal IG