Cinco séries que te fazem refletir sobre vários aspectos da vida

IMDB/Montagem

As férias estão aí e nada mais justo do que descansar. E por quê não curtir uma maratona de séries durante o tempo livre? A gente sabe que seriados já caíram no gosto do público há muito tempo e, com os serviços de streaming, como Netflix e Amazon Prime Video, por exemplo, isso se intensificou.

IMDB/Montagem Cenas de "13 Reasons Why" e "Sex and the city"

Temas polêmicos e tabus, muitas vezes, são retratados em várias séries e nos trazem situações que enfrentamos (ou, possivelmente, enfrentaremos) em nossas vidas. Empatia, sexo, depressão, bullying, suicídio e feminismo são apenas algumas delas.

Pensando nisso, o iG Gente listou as cinco atrações que nos fazem refletir sobre diversos aspectos da vida.

"Atypical" – Seja solidário

Reprodução/Instagram/atypicalnetflix Atypical

Exibida pela Netflix, “Atypical” mostra a vida de Sam Gardner (Keir Gilchrist), um jovem de 18 anos dentro do espectro autista e que enfrenta várias situações típicas da juventude, como o fim da puberdade, relacionamentos amorosos, sexualidade e independência dos pais.

Na produção, Sam passa por diversas situações de bullying e preconceito por ser autista. No entanto, com o decorrer dos episódios, o público pode aprender muito mais sobre empatia e solidariedade não só em relação ao protagonista, mas com os outros personagens que também possuem histórias complexas, mas cativantes, como a dele.

"13 Reasons Why" – Seja empático

Reprodução/Instagram/@13reasonswhy 13 Reasons Why

Desde sua estreia, em 2017, “13 Reasons Why” se tornou um fenômeno entre os jovens de todo o mundo. Trazendo uma trama delicada envolvendo bullying, depressão e suicídio, a série causou polêmica por conta dos assuntos um tanto quanto delicados.

Quando Hannah Baker (Katherine Langford) se suicida após sofrer críticas e comentários maldosos de seus colegas de escola, a temática vem à tona discutindo questões como saúde mental e, principalmente, empatia com as pessoas que sofrem com a depressão.

"As Telefonistas" – Seja forte

Divulgação/Netflix As Telefonistas

Em plenos anos 1920, a gente sabe que os direitos femininos naquela época eram bem diferentes do que são hoje em dia. E, mesmo com muita dificuldade, as protagonistas de “As Telefonistas”, produção espanhola, lutam por seus direitos e para serem donas de suas próprias vidas.

Ángeles, Marga, Carlota e Lidia, mesmo com inúmeros problemas e obstáculos, não desistem de seus objetivos e, a cada episódio, superam um obstáculo que, naquela época, parecia impossível.

"Grey’s Anatomy" – Seja resiliente

IMDB Grey’s Anatomy

Não é segredo pra ninguém que Meredith Grey, protagonista de “Grey’s Anatomy”, é a personagem que mais sofre no decorrer da série, por motivos diversos. Durante as 15 temporadas (sim, são várias), a médica do Hospital Memorial Grey-Sloan passa por várias situações angustiantes.

Mortes de pacientes e pessoas próximas, abandono e aborto são apenas alguns problemas delicados pelos quais Meredith passa durante a atração. No entanto, mesmo com tanto sofrimento, digno de um dramalhão mexicano, a personagem nos passa a mensagem de resiliência.

"Sex and The City" – Seja leal

IMDB Sex and The City

Uma das atrações mais emblemáticas e icônicas da HBO, lançada em 1998 e que foi exibida até 2004, “Sex and the City” marcou toda uma geração e é assunto até hoje. A atração mostra a vida de quatro amigas inseparáveis e suas milhares de aventuras por Nova York, cidade onde a série se passa.

Mesmo com vários (olha... vários mesmo!) altos e baixos, brigas, reconciliações, decepções amorosas e Cosmopolitans, a produção norte-americana nos deu uma grande lição de amizade e lealdade, principalmente durante as situações em que as protagonistas agem de forma duvidosa e, mesmo sendo amigas, dão sermões daqueles! Agora você não tem desculpa para não colocar sua lista de séries em dia, não é?

Fonte: Portal IG