Voltaram com tudo! Dez coisas sobre "DNA", novo álbum dos Backstreet Boys

Reprodução/Instagram

Os Backstreet Boys formaram uma das principais bandas de pop da década de 90, tendo sido formado em 1993, na Flórida. O primeiro álbum de estúdio dos rapazes recebeu como título, o nome da própria banda, e dominou as lojas em 1996. A boy band experimentou diversos momentos de ápice e de declínio durante a sua jornada na música. Após quase cinco anos desde o anúncio do encerramento da banda, os músicos voltaram à tona com um novo álbum de estúdio: o "DNA".  Sendo assim, listamos dez informações a respeito do disco.

Por mais que os Backstreet Boys tivessem anunciado apenas em 2015 o término da banda,  o último disco lançado pela banda havia sido "In A World Like This", em 2013. Sendo assim, o álbum lançado em 23 de janeiro de 2019 veio para matar a saudade dos fãs, quase seis anos sem novidades musicais produzidas pelo grupo.

Este é o nono disco do grupo. O primeiro, lançado em 1996, contou com o próprio nome da banda como título, responsável por inseri-los na indústria.  Seguido então por "Backstreet's Back" (1997), "Millennium" (1999), "Black & Blue" (2000), "Never Gone" (2005), "Unbreakable" (2007), "This Is Us" (2009) e o penúltimo, "In a World Like This" (2013), que antecedeu a separação da banda.

Assim que lançaram o álbum, os meninos também já confirmaram uma turnê mundial, prevista para ser realizada a partir de maio de 2019. Produzida pela Live Nation, a tour vai levar os meninos (Nick Carter, Howie Dorough, Brian Littrell, A. J. McLean e Kevin Richardson) a uma das maiores experiências da carreira deles como grupo, que começou 26 anos atrás. 

O álbum em questão conseguiu atingir o topo da lista da Billboard 200, a principal parada de álbuns dos Estados Unidos. Assim, o disco se tornou o primeiro número um da banda em quase 20 anos. O grupo conquistou ao primeiro lugar da Billboard 200 pela última vez em 2000, com o álbum “Black & Blue”.

Doze canções fazem parte do álbum de estúdio da boy band em questão:   Don't Go Breaking My Heart,  Nobody Else, Breathe, New Love, Passionate, Is It Just Me, Chances, No Place, Chateau, The Way It Was, Just Like You Like It e, finalizando o disco, a faixa OK.

No meio das doze faixas, o disco conta com três singles, que já foram transformados em clipes: No Place foi o clipe mais recente lançado pela banda (em 3 de janeiro de 2019), e já alcançou 11 milhões de visualizações. Chances, que foi adicionado na plataforma do YouTube em 8 de novembro de 2018, conta com 18 milhões de visualizações. O grande carro-chefe do álbum, no entanto, é Don't go breaking my heart. O clipe em questão foi o primeiro lançamento envolvendo o novo álbum da boy band, no ar desde 16 de maio de 2018 - e desde então colecionou 40 milhões de visualizações.

E por falar nos singles que envolvem o álbum, um deles, Chances, foi composto por Shawn Mendes. A letra da música é cheia de romantismo e fala sobre o acaso, como é possível perceber no trecho "Quais são as chances de acabarmos dançando? Tipo 2 em um milhão, tipo uma vez na vida. Eu poderia ter te encontrado, colocar meus braços ao seu redor".

De acordo com a Billboard, o novo álbum dos rapazes terminou sua semana de estreia com um total de 234 mil unidades equivalentes vendidas, o que deixa claro que o público literalmente comprou a ideia do retorno da banda.

Muito tempo se passou, mas a essência da banda se manteve no álbum em si, como o próprio nome, "DNA", pode sugerir, atribuindo às letras um quê de romantismo que estava presente desde o início, lá nos anos 90, quando os garotos dominaram as paradas.

Apesar de manter a essência, o retorno dos Backstreet Boys é baseado em uma nova fase de vida, que agora toma conta dos integrantes, mais voltada à família, à maturidade e ao crescimento pessoal. É possível notar isso com muito mais força no clipe de No Place, por exemplo, que é totalmente construído em torno de momentos que os rapazes da banda passam com suas famílias.

Fonte: Portal IG