Nova greve dos caminhoneiros será batizada de Lorenzoni, diz líder da categoria

MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Irritado com as atitudes do ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, a principal liderança dos caminhoneiros, Wanderlei Novaes, conhecido como Dedeco, disse que batizará a nova greve da categoria, que está programada para o próximo dia 29 de abril, de Lorenzoni.

Dedeco se irritou com o fato do ministro ter "negociado com as pessoas erradas". O caminhoneiro, que foi o grande representante da categoria nas paralisações do ano passado, disse que dará o nome do ministro para a greve para que o governo "não esqueça com quem deve negociar".

O ministro,  em um áudio envidado para um outro líder de caminhoneiros, havia garantido que o governo já deu uma "trava na Petrobras" em relação à periodicidade no aumento do diesel . A mensagem foi postada em um grupo de Whatsapp de lideranças da categoria no dia 27 de março, antes do presidente  Jair Bolsonaro intervir na política de preços da estatal.

"Nós estamos trabalhando muito, já demos um trava na  Petrobras . Qualquer modificação de preço, no mínimo entre 15 e 30 dias de variação, não pode ter menos do que isso", afirmou Onyx , reforçando que o presidente está "focado" e que tem "várias coisas bacanas" que estão sendo trabalhadas para categoria.

"Por outro lado, nós estamos resolvendo aquela questão dos postos e vamos pra cima da fiscalização. Eu venho insistindo muito nisso, o presidente entrou nisso. Tu vai (sic) ver, que muitas coisas vão acontecer já nesta semana", ponderou.

O áudio foi divulgado pela revista  Veja nesta sexta-feira (19) e também obtido pelo jornal O Globo . Um dia antes da postagem no grupo dos caminhoneiros, a estatal havia anunciado mudança da periodicidade do aumento dos combustíveis.

Na mensagem, o ministro também adianta que  Bolsonaro iria se manifestar em redes sociais, o que ocorreu no dia seguinte. Lorenzoni reforça ainda que as demandas da categoria serão atendidas.

"O capitão aqui não vai jamais abrir mão de defender e proteger os caminhoneiros", garantiu, se referindo ao presidente. Procurada, a Casa Civil informou que não irá se manifestar sobre o áudio de Onyx. Apesar do pacote de "bondades" anunciado à categoria na última semana, lideranças dos caminhoneiros garantem que a greve segue firme para o final de abril.

Fonte: Portal IG