Novo golpe no Whatsapp promete 13º para beneficiários do Bolsa Família

REPRODUÇÃO/WHATSAPP

Beneficiários do Bolsa Família estão caindo em um golpe no Whatsapp que promete liberar o 13º salário do programa por meio de um link de acesso. As informações são da Polícia Federal de Pernambuco, que afirma que a farsa está circulando nas redes há pelo menos sete dias.

Quem é pego pelo golpe recebe uma mensagem no Whatsapp com o endereço de um site que, supostamente, seria possível fazer a consulta para ver se a pessoa teria direito ou não ao benefício.

Ao clicar no link, o usuário é redirecionado para um endereço eletrônico onde o logotipo do Bolsa Família aparece junto de um questionário com espaço para preencher com dados pessoais, como nome completo, endereço e CPF.

Depois de preencher o formulário, uma mensagem surge na tela e pede para que a pessoa compartilhe o link do site para seus contatos do Whatsapp com a desculpa de que é importante divulgar as informações a outras pessoas - disseminando a armadilha para os outros - e também pede para que o usuário aceite receber notificações sobre o programa - permitindo que novos golpes sejam aplicados nessa pessoa.

Para concluir a farsa, uma outra tela com opções de downloads de aplicativos aparece e induz o usuário a baixá-los. Conturo, esses arquivos estão infectados com vírus.

Segundo a Polícia Federal, o link está recebendo cerca de mil acessos a cada hora. Mas  essa não é a primeira vez programas do governo federal são utilizados como iscas para atrair pessoas para a armadilha. Aliás, esses são os assuntos mais usador pelos golpistas porque, como o tema tem apelo popular, é mais fácil de viralizar.

Tanto quem tem smartphone com sistema operacional Android quanto quem tem iPhone e usa IOS são pegos. No entanto, os donos de aparelhos da Apple só são induzidos a permitirem o envio de novas ameaças e fraudes.

Segundo a Polícia Federal, as informações pessoais fornecidas podem ser usadas para outro golpe, como clonagem de cartão de crédito, abertura de empresas falsas ou contas bancárias e em lojas comerciais, além de funcionarem para conseguir empréstimos, compras online e até mesmo aplicar novas armadilhas em outros usuários.

Para não ser pego por essas armadilhas, especialistas destacam a importância dos usuários criarem o hábito de se certificar da veracidade de qualquer informação antes de compartilhá-la com seus contatos. Além disso, é importante utilizar soluções de segurança que contam com função de bloqueio anti-phishing, que previne contra esse tipo de tática.

Vale destacar também que, na maioria das situações, as mensagens pedem que o usuário compartilhe o conteúdo com seu grupo de amigos. A ideia é atingir sua rede de relacionamentos e fazer o golpe chegar a mais pessoas. No entanto, isso não significa que todos que receberem a mensagem pelo WhatsApp serão hackeados. A campanha maliciosa atinge apenas aqueles que efetivamente abrirem o link e seguirem o que a página determina.

Fonte: Portal IG