Fórmula 1 estuda realizar segunda corrida na China nos próximos anos

Reprodução/Facebook

A Fórmula 1 está negociando a organização de um novo Grande Prêmio para as próximas temporadas. A princípio, a ideia era trazer um novo circuito de rua para o calendário. E, aparentemente, a organização da categoria já possui um país favorito para sediar o evento: a China.

Ao que tudo indica, os organizadores da Fórmula 1 estão interessados em levar mais corridas para o continente asiático. A cidade de Pequim, capital da China, aparece como forte candidata a sediar o evento. O diretor de operações da F1, Sean Bratches admitiu que existem conversas para a realização da corrida, embora não tenha falado nada sobre locais.

“Há reuniões organizadas com representantes dos governos locais para identificar uma segunda cidade que poderia receber um Grande Prêmio”, afirmou o dirigente. “Estaríamos muito interessados por uma corrida em circuito urbano. Se a intenção é promover a marca para fãs casuais e pessoas que ainda não são fãs, é preciso mostrar a eles de perto como é o esporte de verdade”, finalizou Bratches.

O GP da China é realizado desde 2004. Desde sua primeira edição, que foi vencida pelo brasileiro Rubens Barrichello, a corrida sempre foi disputada no circuito de Xangai. Com o tempo, a etapa foi ganhando cada vez mais importância, tanto que foi sede do 1000º GP da categoria, que aconteceu no último domingo. Parte dessa importância vem da nova administração da categoria.

O grupo americano Liberty Media, que comprou a Fórmula 1 em 2016 por aproximadamente R$ 27 bilhões, possui interesse no mercado asiático. Isso fica claro com a confirmação da realização do GP do Vietnã, cuja primeira edição acontecerá em 2020. O país se juntará à China, Japão e Singapura como países asiáticos que serão sede de GPs da categoria na próxima temporada.

Fonte: Portal IG