Higuaín rebate vice-primeiro-ministro italiano que o chamou de "mercenário"

Divulgação/ChelseaFC

O agora atacante do Chelsea, Gonzalo Higuaín, usou uma rede social, nesta segunda-feira, para responder o vice-primeiro-ministro italiano, Matteo Salvini, que  havia o chamado de "mercenário" por trocar o Milan pelo clube inglês.

"Se falam mal de alguém, se sentem orgulhosos porque querem dizer que sua vida é mais importante que a do outro. Quando você não se intromete em nada, se concentra nas suas coisas e alcança certas conquistas, parece que você incomoda algumas pessoas", escreveu Higuaín.

"Nessa ânsia de conseguir o que você é ou tem, longe de começar a trabalhar e se esforçar para alcançá-lo, se esforçam em falar mal do resto. Boa noite para todos", acrescentou o jogador argentino, ao lado de uma foto em campo pelo Chelsea.

Antes, o ministro do Interior e vice-premier da Itália, Matteo Salvini, que é torcedor do Milan, tinha concedido entrevistaà rádio RTL demonstrando sua indignação com a saída de Pipita do clube de Milão após seis meses.

"Os contratos de dois, três, cinco milhões de euros dos jogadores me parecem exagerados e absurdos... e estou contente que ele tenha saído do Milan porque, do meu ponto de vista, ele se comportou de maneira indigna", disse.

"Espero que ele não apareça mais em Milão, ele se comportou de maneira indigna. Não gosto de mercenários", acrescentou o ministro.

Higuaín ficará no clube londrino até, pelo menos, o fim da temporada, quando os Blues poderão exercer a opção de compra por 36 milhões de euros (R$ 154 milhões). Sua estreia aconteceu no último domingo (27), na vitória sobre o Sheffield Wednesday, em casa, por 3 a 0, pela Copa da Inglaterra.

Fonte: Portal IG