Relembre as melhores brigas ao vivo entre boleiros e jornalistas

Reprodução

A relação entre jornalistas e jogadores ou treinadores de futebol é muito próxima, e assim como todo relacionamento, é claro que existem brigas. Por isso, o iG Esporte relembrou algumas das principais tretas que rolaram ao vivo. Confira a lista abaixo:

Em 2006, durante o programa Arena SporTV, a jornalista alegou que o goleiro teria falsificado uma assinatura em uma proposta falsa do Arsenal para assim, se valorizar no São Paulo. "Eu não consigo, por exemplo, olhar pro Rogério e deixar de lembrar de quando ele falsificou a assinatura do Arsenal porque ele queria aumento no São Paulo. Ele forjou um documento para que o São Paulo...", disse Milly Lacombe.

No entanto, a coisa esquentou quando o próprio  Rogério Ceni telefonou ao programa para se defender. "A opinião a respeito de um profissional pode ser positiva, negativa, é um direito que todos têm. Só vou pedir para que a senhorita prove o que está falando, que eu falsifiquei uma assinatura perante o São Paulo" esbravejou o goleiro.

Felipe Melo havia sido convocado por Dunga para a Copa do Mundo de 2010 e entrou por telefone no programa Bate-Bola, da ESPN. O jogador, na época, da Juventus, se irritou quando foi questionado sobre seu desempenho.

Reprodução Felipe Melo e PVC discutiram ao vivo "Você fez uma má temporada na Itália, isso é consenso, acho que você mesmo concorda. Queria que você falasse porque devemos acreditar que o Felipe Melo da Copa do Mundo será diferente deste que disputou a temporada 2009/2010 pela Juventus", disse o jornalista.

O jogador então se irritou "Você falar uma coisa dessas, acho que você não entende de futebol". "Desculpa Felipe, não estou falando nada disso por brincadeira não. Eu falo porque acompanho o Campeonato Italiano", disse  PVC .

"Para fazer uma análise do jogador, você tem que pegar os números. Não pode falar uma coisa dessa aí, isso é ridículo", retrucou o volante, que acrescentou: "Você é jornalista?", esquentando a discussão.

O argentino Barcos dava apenas sua segunda entrevista coletiva como jogador do Palmeiras, mas o clima não foi dos melhores. O atacante se mostrou irritado com a insistência do repórter Léo Bianchi em fazer perguntas sobre os apelidos colocados pelos outros jogadores do grupo, como Pedro de Lara e Zé Ramalho.

"Estamos aqui para falar de futebol, não estou aqui para brincadeira. Não me interessa se eu pareço com ele e isso não vem ao caso", disse. O repórter disse que as fotos tinham sido enviadas por Maikon Leite , atleta conhecido pelo espírito brincalhão. "E você é um babaca por vir entregar. Parece-me pouco sério da sua parte", respondeu o atacante.

Após derrota do Fluminense em um clássico contra o Vasco, Fred discutiu com o zagueiro Rodrigo, e se irritou com a pergunta do repórter do SporTV, que tentou entrevistá-lo na saída do gramado, perguntando sobre a discussão e também sobre o jogo.

"Que jogo? Não sabe nem fazer a pergunta irmão", disse o centroavante no caminho para o vestiário do Maracanã.

Picerni era treinador do São Caetano, e preparava sua equipe para decisão da Copa João Havelange contra o Vasco, quando protagonizou a histórica briga contra o repórter.

O treinador conversava com outro jornalista quando foi interrompido por Cilo com uma pergunta. Picerni não gostou e iniciou a discussão, que terminou com um tapa na cara e os dois se agarrando no gramado.

A partida entre Palmeiras e Internacional tinha acabado de ser encerrada após uma confusão entre o lateral Fabricio e os jogadores Colorados, quando o repórter do SporTV resolveu perguntar sobre uma possível agressão do zagueiro na briga, o que irritou Lúcio, que respondeu exaltado: “Você tá maluco?”.

O repórter da TV Globo e o técnico da seleção brasileira protagonizaram a discussão história durante a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. A briga começou depois que Dunga ouviu Alex Escobar falar ao telefone com Tadeu Schmidt sobre supostas entrevistas com jogadores que teriam sido proibidas pelo treinador.

"Algum problema?", perguntou Dunga para Escobar, que respondeu: "Nem estou olhando para você, Dunga". Em voz baixa, o técnico replicou: "Besta, burro, cagão!".

A seleção portuguesa se preparava para a partida contra a Hungria, que vali vaga nas oitavas de final da Eurocopa de 2016 quando, durante um passeio, um repórter português tentou se aproximar de CR7 para entrevistá-lo. O jogador se irritou, tomou o microfone da mão do jornalista, e o arremessou em um lago.

O Atlético-MG havia acabado de conseguir uma suada classificação à segunda fase da Copa do Brasil após empate por 1 a 1 diante do Atlético-AC, em duelo disputado na cidade de Rio Branco, e o técnico Oswaldo de Oliveira ficou bastante irritado depois da partida.   

Sem paciência e bastante incomodado com as perguntas feitas pelo repórter Léo Gomide, da Rádio Inconfidência, de Minas Gerais,  Oswaldo de Oliveira perdeu a linha durante entrevista coletiva e partiu para agressão, sendo contido pelos outros profissionais que estavam trabalhando na cobertura do jogo.

Esta não envolve nenhum boleiro, mas ficou para sempre marcada na memória dos espectadores. Durante o programa Esporte Total, da Bandeirantes,  Kajuru entrevistava o boxeador Mário Soares, que havia vencido uma luta contra Fabio Garrido. Na oportunidade, Marinho nocauteou o adversário, que foi levado em coma para a UTI.

"Se eu sou o presidente da confederação brasileira de boxe, eu te puno. Eu te suspenso por um ano. Você fica um ano sem lutar por ter feito o que você fez. Você não precisava ter dado os últimos dois socos nele. Ele já tava caído". 

"Isso é burrice, você é burro", retrucou o pugilista. "Você é covarde", respondeu Kajuru. E então, Mário Soares partiu para cima do apresentador, que por pouco, não foi nocauteado.

Fonte: Portal IG