Torcedor do Milan, vice-primeiro-ministro italiano chama Higuaín de "mercenário"

Divulgação/ChelseaFC

O ministro do Interior e vice-premier da Itália, Matteo Salvini, torcedor do Milan, chamou nesta segunda-feira (28) o atacante argentino Gonzalo Higuaín, recém-transferido para o Chelsea, de "mercenário" e recomendou que o jogador não volte a Milão, em entrevista ao programa "Non stop news", da rádio RTL.

Higuaín, que havia sido emprestado pela Juventus ao Milan, acertou com o clube londrino até o fim da atual temporada, com opção de compra por 36 milhões de euros (R$ 154 milhões). "Os contratos de dois, três, cinco milhões de euros dos jogadores me parecem exagerados e absurdos... e estou contente que ele tenha saído do Milan porque, do meu ponto de vista, ele se comportou de maneira indigna", disse.

"Espero que ele não apareça mais em Milão, ele se comportou de maneira indigna. Não gosto de mercenários", acrescentou o ministro. Essa não é a primeira vez que Matteo Salvini critica o atacante.

Em novembro passado, o político de extrema-direita havia pedido uma "punição dura" contra o argentino após ele ter sido expulso de uma partida contra a Juventus por reclamação. "Como torcedor do Milan, senti vergonha por sua conduta", afirmou o vice-premier na ocasião.

Contratado pelo time rossonero após a chegada de Cristiano Ronaldo à Juventus, Higuaín teve passagem discreta por Milão e marcou apenas oito gols em 23 jogos na atual temporada. Ele estreou pelos Blues neste domingo, na vitória sobre o Sheffield Wednesday, por 3 a 0, em partida válida pela Copa da Inglaterra.

Fonte: Portal IG