Campeã em 2016, Erika Canela diz ter sofrido bullying após Miss Bumbum

Divulgação | CO Assessoria

Apesar de arrebentar na sensualidade, a modelo Erika Canela alegou ter enfrentado alguns problemas de bullying e preconceito depois de se tornar a primeira negra a ser campeã no concurso que avalia o melhor bumbum do Brasil, o Miss Bumbum.

A modelo Erika Canela, de 27 anos, representou a Bahia na edição de 2016 do  Miss Bumbum. Segundo ela, ter vencido a edição do concurso em questão trouxe para ela, além do título e do status, alguns problemas desencadeados pelo julgamento das pessoas: “As pessoas perderam a credibilidade em mim pelo simples fato de eu vencer um concurso de beleza. Perdi até alguns projetos que estava planejando como empresária por conta do menosprezo”, Erika afirmou.

De acordo com a modelo, grande parte do preconceito era disseminado em suas redes sociais. Na época, chegou a abraçar algumas mudanças em sua vida: “Postava nas redes sociais só coisas boas, mas a verdade é que mudei o meu estilo de vida completamente, voltei a morar no interior e frequentar a igreja com a minha família”, a modelo declarou.

Dentre as consequências do preconceito em seu emocional, Erika destacou ter precisado recorrer ao psiquiatra: “Muitos acham que ir ao psiquiatra é falta do que fazer, mas essa é a única forma que te dá liberdade de escolha, esse acompanhamento está me ajudando a superar o trauma”.

Apesar de tudo, Erika Canela investiu pesadíssimo em sua sensualidade, algo que é visto principalmente por meio de seus ensaios de nudez. O primeiro foi realizado para a  Playboy de Portugal, em 2017. O segundo foi para a revista Spicy Fire, em março deste ano.

Fonte: Portal IG