CEO da Amazon acusa jornal de amigo de Trump de chantageá-lo com nudes

iG Arte

Homem mais rico do mundo, o fundador e diretor-executivo da Amazon, Jeff Bezos, vem sendo alvo de manchetes polêmicas desde que teve sua vida íntima exposta pela editora American Media, proprietária do jornal National Enquirer – que publicou uma reportagem investigativa sobre um caso extraconjugal do executivo. Agora, Bezos acusa a mesma editora de extorsão, por tentar chantageá-lo com nudes. 

De acordo com Jeff Bezos, a editora de David Pecker, amigo do presidente norte-americano, Donald Trump, ameaça publicar fotos íntimas do CEO da Amazon, caso ele não vá a público negar que havia qualquer motivação política nas manchetes publicadas contra ele pelo Enquierer. Bezos é criticado por Trump, amigo de Pecker, não só pela posse e gestão da Amazon, mas também pelo posicionamento do The Washington Post, jornal do qual é dono. 

A denúncia de Bezos foi feita por meio de um texto publicado no blog do empresário. Na publicação com o título "Não, obrigado, Mr Pecker", Bezos traça uma teoria que relaciona as mensagens amorosas que trocou com sua amante, Lauren Sanchez, uma ex-apresentadora de TV e repórter de entretenimento, com a política norte-americana. 

Para entender a teoria de Bezos, é necessária um contexto cronológico dos fatos. Primeiramente, o dono do The Washington Post e sua esposa anunciaram à imprensa que iriam romper um casamento de 25 anos. No dia seguinte, o National Enquierer, jornal de fofocas e polêmicas, expôs o relacionamento extraconjugal entre o bilionário e a jornalista Lauren Sanchez. 

A exposição foi tão minuciosa que contava, inclusive, com trechos de mensagens de texto trocadas entre os amantes e fotos dos dois juntos. Desde então, Bezos abriu uma investigação para entender como o material íntimo entre ele e Lauren havia vazado. Nessa investigação, levantou-se a possibilidade da apuração íntima ter alguma motivação política, dado que o dono do Enquierer é amigo de Trump, crítico de Bezos.

Confrontada, a American Media vem pressionando Bezos a interromper tal investigação sobre os motivos que estariam por trás do vazamento e, de acordo com o CEO da Amazon, é nessa altura que começou a extorsão: o jornal do amigo de Trump afirmaria ter fotos íntimas do casal extraconjugal e estaria chantageando Bezos. 

Independente das motivações a respeito da vida pessoal do dono da Amazon, Pecker, dono da American Media, já é conhecido como aliado de Trump.

A amizade entre os dois veio ao público no ano passado, quando a ex-modelo da Playboy Karen McDougal processou a editora para ter o direito de revelar publicamente que teria sido amante de Trump. Isso porque a editora havia comprado o direito à história de McDougal, mas jamais a publicou – supostamente para proteger o presidente.

"Se eu, em minha posição, não posso enfrentar esse tipo de extorsão, quantas pessoas poderiam?", escreveu Bezos em seu blog pessoal. Hoje, Bezos tem mais de US$ 120 bilhões em ações da Amazon e sua fortuna é avaliada em US$ 136 bilhões no Índice de Bilionários da Bloomberg. 

No artigo, Bezos incluiu cópias dos e-mails enviados pela American Media, que contêm as ameaças, e ressaltou que decidiu publicá-los, apesar do custo pessoal.

"Não quero, é claro, que publiquem fotos pessoais, mas tampouco serei parte de suas bem conhecidas práticas de chantagem, favores políticos, ataques políticos e corrupção. Prefiro enfrentar isso, deixar isso circular e ver o que acontece", acrescentou Jeff Bezos.

Fonte: Portal IG