Amy Winehouse: seu talento, discografia, carreira e mais

shutterstock

Famosa por sua voz grave e suas músicas cheias de significado, Amy Winehouse trouxe muitos fãs para o jazz e R&B durante a primeira década dos anos 2000. Mesmo com todas as polêmicas em sua carreira e vida pessoal, a cantora não deixava a desejar quando se tratava de talento.

Considerada por especialistas na área musical como a precursora da revolução do soul nos anos 2000,  Amy Winehouse se lançou na indústria fonográfica em 2003 com o álbum "Frank", que apesar de ter sido bem elogiado, não foi um sucesso de vendas. 

Eleita uma das personalidades mais influentes na música com apenas 25 anos, Amy tinha um estilo bem característico. Cabelo anos 60, delineado e muitas tatuagens. No documentário "AMY", lançado em 2015, ela revela que sempre escreve suas músicas com base em momentos de sua vida, e nunca sem significado. 

Desde pequena a artista já mostrava interesse pela área musical. Aos 10 anos, ela e uma amiga já tinham uma banda de rap, e aos 14 ela compôs sua primeira música, quando também começou a ter problemas de saúde.

Com seu talento sendo reconhecido cada vez mais, Amy começou a se apresentar em bares e pequenas casas de show em Londres. Ao ser notada pela agência Brilliant, a cantora logo assinou um contrato. Porém, a empresa acabou não dando certo, e algum tempo depois Amy ganhou a atenção de gravadoras grandes: EMI Music e Virgin Records.

Após gravas algumas músicas com a EMI, a artista permaneceu em segredo do mundo da música, Até que um produtor da Universal Music se interessou por sua voz, e quis contratá-la: demorou 6 meses para que ele conseguisse. 

Ela era tão talentosa que um de seus produtores, Remi, pensava "se aos 21 ela já é assim, imagine aos 25"; de fato, ela continuou muito talentosa, mas infelizmente os problemas pessoais e de saúde cresciam na mesma intensidade. 

Aos 15 anos, Amy já era bulímica. No documentário a cantora revela que disse aos pais que costumava induzir o próprio vômito, mas que eles não deram importância por acharem que era apenas uma fase. 

A bulimía continuava, e com ela chegaram as drogas. A cantora era alcoólatra, e fez até uma música para o vício: "Rehab", uma de suas mais famosas. Mas o álcool não era seu único vício: com a fama, chegou a cocaína, e depois o crack. 

 A cantora foi internada diversas vezes, inclusive em clínicas isoladas em ilhas. Pouco antes de sua morte, Amy estava sóbria há um mês, mas sua saúde estava tão frágil que ela teve uma parada respiratória e não resistiu.

Muitos artistas, entre eles Lady Gaga, Rihanna, Adele, Bruno Mars e mais fizeram tributos à ela quando souberam da notícia. Amy faleceu em 23 de julho de 2011.

"Frank" (2003)

"Back To Black" 2006

Na data em que completaria 31 anos, 14 de setembro de 2014, uma estátua em homenagem a  Amy Winehouse foi inaugurada em Stables Market, em Camden Town. Criada por Scott Eaton, a escultura é uma réplica em tamanho real da cantora, que amava o bairro e cantava em bares por lá.

Fonte: Portal IG