Grupo especializado da Polícia Militar Ambiental fecha refinaria de drogas

Divulgação/PM Ambiental

Proteger não só o meio ambiente, mas combater também o crime organizado. A PM Ambiental realizou uma apreensão de grande impacto na última sexta-feira. A ação foi realizada pelos homens do CAEP (Companhia de Ações Especiais de Polícia), grupo especial do batalhão.

A equipe da PM Ambiental fazia um patrulhamento preventivo pelo bairro do Biritiba Ussu em Mogi das Cruzes quando entrou em uma rua sem saída e desconfiou de um terreno que estava com o portão aberto.

"Como a porteira estava aberta, nós entramos. Logo de cara, já avistamos algumas aves silvestres sem anilhas que estavam na varanda o que já configurava crime ambiental. Fomos conferir se ainda tinha mais algum animal no local e encontramos as drogas", diz o Sargento Junior.

Os Policiais continuaram as buscas e acharam dez mudas de maconha hidropônica (droga cultivada dentro da água). "Não tinha ninguém dentro da casa, quando nós entramos achamos mais um tablete de maconha, um que aparentava ser cocaína, duas espingardas, munições e balança de precisão", continua o Sargento.

Ainda dentro da propriedade, os PMs encontraram um terreno preparado para o plantio. "Era uma área grande que devia ter uma plantação antigamente e que deveria ser o local onde eles iam plantar mais drogas", afirma o Sargento Júnior.

Do lado desse espaço preparado para o cultivo das drogas, os Policiais acharam um galpão onde foi feita a grande apreensão. "Era uma refinaria, onde a droga toda seria preparada. Tinha éter, fogão industrial, prença elétrica, lâmpadas para secagem, estufa, tinta em pó e medicamento para dor. Eles preparavam o local para começar a produção do tráfico", continua o Sargento.

Durante a operação, os Policiais levantaram a informação que uma família morava no local. "A informação era que ali residiam um casal e os três filhos. A mulher trabalhava no serviço de van escolar. Nós fomos até a escola e esperamos ela chegar. Conseguimos realizar a prisão por posse ilegal de arma, tráfico de drogas e por ter animal silvestre em cativeiro. Pelo material que encontramos dava para dizer que os donos tinha envolvimento com o crime organizado", afirma o PM.

A mulher afirmou que o material era deles mesmo e ligou para o marido na frente dos Policiais. "Ela confirmou o fato e ligou para o marido se dirigir para a residência, mas deu para ouvir pelo viva voz quando ele falou que ela era burra, que devia ter fugido quando foi avisada da presença da Polícia", relata o Sargento.

De acordo com a PM Ambiental, o homem vai se entregar com o advogado nesta semana. Todo material apreendido e os animais foram encaminhados para o 2º Distrito Policial de Mogi das Cruzes.

Fonte: Portal IG