Retrospectiva do WhatsApp é golpe e mais de 339 mil pessoas já cairam

Pixabay

Um novo golpe do WhatsApp está circulando pelo aplicativo de mensagens desde quinta-feira (20). O truque, que promete uma ‘retrospectiva 2018‘ dentro da rede social, já enganou mais de 339 mil pessoas, de acordo com o laboratório PSafe, especializado em segurança na internet.

Segundo a PSafe, o objetivo do novo golpe do WhatsApp é conseguir dinheiro a partir de cliques e visualização de conteúdos de publicidade. Em outros casos, os usuários também podem acabar conectados em sites que tentem conseguir seus dados pessoais.

Para ser pego, o usuário recebe uma mensagem que promete criar uma retrospectiva com fotos e conversas que aconteceram durante o ano. "Pessoal, acabei de ver minha Retrospectiva 2018 que o WhatsApp liberou. Muito bom! Relembrei as fotos antigas, status e conversas. Veja a de vocês aí”, diz o texto. Abaixo da mensagem, há um link para criar o conteúdo desejado.

Depois de ir até o site, o leitor deve clicar em “ver retrospectiva”. Em seguida, é dito que ela foi criada com sucesso e os usuários são avisados de que é preciso compartilhar e enviar o conteúdo a “todos os seus amigos e grupos do WhatsApp, para que eles também possam ver a retrospectiva deles”e só então a retrospectiva em questão ficará visível para o internauta.

A página também exibe uma série de comentários, que aparentemente foram postados no Facebook, para dar credibilidade ao golpe.

No começo de dezembro, a Policia Civil do Ceará informou que pelo menos cinco mil pessoas de todo o Brasil já foram afetadas por um noto tipo de golpe virtual: a clonagem de números de WhatsApp . De acordo com a investigação, os números copiados são usados para que assaltantes se passem por conhecidos dos usuários e peçam dinheiro.

Funciona assim: alguém recebe uma mensagem de WhatsApp de um familiar, amigo ou conhecido, pedindo a transferência de dinheiro para uma situação urgente. Querendo ajudar, a pessoa transfere, na hora, a quantia pedida - e descobre, depois, que na verdade o número do conhecido havia sido clonado e o depósito foi feito para uma terceira pessoa de fora.

O golpe do WhatsApp, que vem sendo investigado pela Célula de Inteligência Cibernética do Departamento da Polícia Civil do Ceará, tem obtido sucesso por dois motivos: é dificil que alguém desconfie, já que as mensagens vem exatamente do mesmo número de seu amigo ou familiar; e, com ajuda da tecnologia, as transações são efetivadas na hora, pelo internet banking do celular.

Fonte: Portal IG