5 paradas obrigatórias para fazer durante a rota do vinho em São Roque

shutterstock

Para apreciar um bom vinho, não é preciso sair do Brasil, muito menos do Estado de São Paulo. Basta dar um pulo na rota do vinho em São Roque para descobrir que um bate e volta até lá pode ser uma boa maneira de incrementar sua programação dos finais de semana ou dos feriados.

shutterstock A rota do vinho em São Roque atrai turistas paulistanos à procura de um bate e volta na alta e na baixa temporada A cidade, que fica a meros 65 km da capital paulista, é o lar de uma rota com 3 vias e mais de 30 estabelecimentos dentre vinícolas, restaurantes, lojas e centros de entretenimento. 

E ao juntar comodidade, entretenimento e proximidade à capital, a rota do vinho em São Roque tornou-se um grande atrativo para os paulistanos, mesmo aqueles com menos tempo na agenda. 

"Por ser muito próximo a São Paulo, os turistas conseguem fazer um bate e volta  e aproveitar muito em apenas um dia", afirma Stephan Goecze Júnior, sócio proprietário da operadora de turismo Juca na Balada.

Embora seja possível fazer a viagem de carro, essa não é uma boa opção para quem quer aproveitar ao máximo as degustações de vinhos e bebidas alcoólicas na sua visita a essa cidade do interior de São Paulo.

Por isso, várias empresas oferecem roteiros específicos para uma viagem rápida a São Roque, inclusive a própria Juca na Balada. Na imagem abaixo estão algumas das opções com saídas confirmadas entre agosto e setembro. Para encontrar informações adicionais sobre cada pacote, basta clicar nos aviões azuis:

E para você se programar para a viagem, independente de optar por uma excursão, o sócio proprietário da Juca na Balada separou os pontos que considera imperdíveis na rota do vinho em São Roque.

Reprodução/Facebook Rota do vinho em São Roque: a Terra do Vinho tem espaço para degustação, cantina e loja de souvenirs Logo no primeiro quilômetro da estrada do vinho já é possível encontrar um ponto de parada importante: a Adega Terra do Vinho, que tem cantina, loja de souvenirs, mesas ao ar livre e espaço para degustação.

Segundo Stephan, o cardápio da adega inclui vinhos de mesa e vinhos finos, além de queijos como parmesão e muçarela com ervas para harmonizar com as bebidas.

Reprodução/Flickr/Geração Y Rota do vinho em São Roque: a Vila Don Patto reúne adega, empório, restaurantes e outras atrações para os turistas A Vila don Patto é o maior complexo gastronômico do município. Ela conta com adega, empório, barco cenográfico, sorveteria, cafeteria, playground, restaurante italiano, restaurante português e até heliponto. 

Nela é possível encontrar os produtos da linha Don Patto, que tem mais de 100 anos de tradição, além de outras marcas famosas de vinhos nacionais e importados.

Reprodução/Facebook Rota do vinho em São Roque: a Stoliskoff quebra a sequência de vinícolas com uma grande variedade de bebidas Depois de dois destinos centrados no vinho, é hora de visitar um ponto diferente no bate e volta: a Stoliskoff, uma destilaria que produz diversas bebidas: tequila sakerita, cachaça, vodka, cervejas e chopps.

De acordo com Stephan, o ambiente cercado pela paisagem serrana da rota do vinho em São Roque é aconchegante e também permite a degustação de diversos produtos.

Reprodução/Facebook Rota do vinho em São Roque: a Quinta do Olivardo vende de vinhos artesanais até louças para seus clientes Inspirada pelos restaurantes portugueses, a Quinta do Olivardo tem um cardápio rico em pratos tradicionais do país, em especial da Ilha da Madeira. Lá também é possível encontrar vinhos artesanais, além de suco de uva, cachaças artesanais, doces portugueses e da região, salame e até louças, que podem ser comprados na loja própria do estabelecimento.

Reprodução/Flickr/rssena sena Rota do vinho em São Roque: a Vinícola Góes é uma das principais produtoras do país desde sua abertura em 1938 Para encerrar sua passagem pela rota do vinho em São Roque, a Vinícola Góes, uma das principais produtoras do país, não pode ficar de fora. Desde 1938, ela produz seus vinhos de forma artesanal, e permite ao público vivenciar esse processo em visitas guiadas e com a degustação completa da sua carta de vinhos, uma oportunidade imperdível para os sommeliers  paulistanos .

Fonte: Portal IG