Vai alugar um carro e usá-lo no exterior? Veja 7 dicas para evitar imprevistos

shutterstock

Em destinos nos quais o transporte público não é de fácil acesso para os turistas, alugar um  carro é uma boa alternativa para conseguir se locomover sem passar por dificuldades e imprevistos. Esse é o caso, por exemplo, de Orlando, na Flórida. Prova disso é uma pesquisa realizada pela Rentcars.com, que aponta que a cidade é líder na demanda de locação de veículos nos Estados Unidos. 

O levantamento identificou que o número de brasileiros que optam por alugar um carro na região cresce a cada dia. Para se ter uma ideia, no primeiro semestre de 2018 houve um aumento de 69%, em comparação com o mesmo período do ano passado. Miami aparece em segundo lugar no ranking com 31%. Já a terceira posição é ocupada por Los Angeles com 7%. 

Com esse crescimento, o viajante precisa prestar atenção em alguns pontos ao decidir fazer a locação do automóvel. Confira as dicas abaixo, que foram fornecidas pelo Michel Rocha, Chief Growth Officer da Rentcars.com.   

1. Fique atento aos requisitos de locação 

No exterior, a idade mínima do condutor é de 25 anos. Os locatários de 21 a 24 estarão sujeitos à taxa locais adicionais. É obrigatório apresentar o documento de habilitação original, emitido no Brasil, válido e dentro do prazo de vencimento.  Além disso, você não pode apresentar restrições nos órgãos de proteção ao crédito. 

2. Preste atenção ao limite disponível no cartão de crédito 

Após realizar a locação pela internet, retire o carro no local indicado com o voucher de reserva e o  cartão de crédito usado na compra, dentro da validade e com limite de crédito disponível para pré-autorização ou bloqueio da caução de garantia. Cartões pré-pagos ou de terceiros não são aceitos. 

3. Entenda a necessidade do bloqueio de caução e programe-se

O bloqueio caução refere-se a um valor que é determinado pela locadora, conforme a categoria do veículo e o período de utilização, que fica retido em seu cartão de crédito durante a locação. O valor não é debitado na sua fatura, ou seja, não é cobrado do locatário. Nesse caso, trata-se apenas de uma garantia para a locadora caso haja o descumprimento de algum item do contrato.

O desbloqueio deste mesmo valor é solicitado pela locadora à administradora do cartão no momento da devolução do veículo. É por conta do bloqueio caução que é necessário a apresentação do cartão de crédito de sua titularidade, emitido por instituição bancária, dentro do prazo de validade e com limite disponível para o bloqueio. 

4. Fique atento aos serviços extras oferecidos 

Em muitos casos, os atendentes das locadoras podem oferecer serviços extras, como proteções adicionais, condutor adicional, GPS e outros recursos. Por essa razão, é importante que o viajante tenha atenção e saiba a importância de ler o contrato de locação e sinalizar por escrito - e também verbalmente - se tem interesse ou não em contratar alguma função a mais. É válido ressaltar que, caso o cliente opte pela contratação desses itens adicionais, o valor da reserva sofrerá reajustes. 

5. Tire todas as suas dúvidas para evitar ao máximo ter imprevistos 

No momento da retirada do veículo, solicite os telefones de emergência. Isso porque a locadora deve ser informada imediatamente sobre o ocorrido. Nesse caso, é imprescindível que seja feito um boletim de ocorrência dentro do prazo determinado pela empresa para não correr o risco de perder as coberturas das proteções contratadas pela falta de envio da documentação solicitada. 

6. Conheça as leis de trânsito locais 

Conhecer a cultura local ao viajar é essencial para poder seguir as regras corretamente e não passar por situações inesperadas – e ao alugar um carro também. Afinal, cada país conta com suas próprias leis de trânsito distintas e é fundamental que a pessoa que esteja conduzindo o veículo as respeite. 

Em qualquer lugar do mundo, por exemplo, é essencial não dirigir após ter ingerido bebida alcoólica. Nos Estados Unidos, se algo acontecer depois de o motorista ter bebido, ele pode ter uma punição pesada e ser preso. É importante também prestar atenção nas placas e respeitar os limites de velocidade indicados para evitar problemas e, inclusive, acidentes mais graves. 

Outro ponto que merece destaque refere-se ao uso do cinto de segurança – obrigatório  tanto no banco da frente quanto do de trás. Crianças com menos de seis anos (a idade pode variar de acordo com o país escolhido como destino) devem usar cadeirinha ou assento de elevação, também conhecido como booster. 

7. Verifique o preço de um carro esportivo 

Nos destinos internacionais, a diária para a locação de um carro esportivo pode ser bem acessível. Vale ressaltar que o preço sofre alterações de acordo com a data, o destino e o tempo de antecedência da reserva – entretanto, em alguns casos, a diferença de um carro econômico para um esportivo pode chegar a R$ 50 o dia. Por conta disso, a recomendação é sempre verificar o preço do aluguel de um esportivo. 

O estudo feito pela Rentcars.com ainda indicou que os modelos preferidos de carros para alugar são: Toyota Corolla, liderando com 18%. Em seguida, o Dodge Grand Caravan com 15% e, em terceiro lugar, o Toyota RAV4 com 10%. Embora o Corolla seja o modelo mais alugado e pertença ao grupo de intermediários, a categoria de SUVs é a mais procurada, com mais de 25% das reservas. 

A análise também identificou que, em Orlando, no último ano, a média da diária para alugar um carro foi de R$ 182. O período que o turista costuma passar com o veículo é de, aproximadamente, 10 dias.

Fonte: Portal IG